Os melhores sítios para corrida outdoor em Lisboa e no Porto

0

Já não podemos negar: correr ao ar livre está na moda, e não me parece que seja algo passageiro. Por isso, se também pratica running ou quer agora cumprir uma resolução de ano novo, mas não conhece os melhores sítios para correr em Lisboa e no Porto, vou dar-lhe algumas dicas. E há vários factores a ter em conta: o vento pode ser bom, se não for em demasia, o fumo e barulho dos carros é o pior, sinais e passadeiras a interromper a corrida também são algo que me atrapalha muito.

No Porto sugiro:

1. Marginal de Matosinhos até Leça da Palmeira – 6km junto à praia

2. Parque da Pasteleira – 10km que começam a acabam no mesmo sítio – o parque da cidade. A ciclovia é o ponto de partida, onde vai atravessar a Avenida do Brasil, a marginal junto às praias, depois mudar para a paisagem do Douro e começar a subir para o Parque da Pasteleira. Entre no parque, dê uma volta e retome a ciclovia até chegar a o ponte de partida. É um trajecto circular, mais direccionado para quem já corre muito.

3. Do Atlântico até ao Douro – Este percurso envolve águas diferentes. Começa ao lado das praias com vista para o oceano e, depois de passar a foz do Porto, o cenário muda. A partir deste momento quem o vai acompanhar é o rio Douro, e nalguns troços de caminho, palmeiras. Isto tudo, percorrendo a Avenida do Brasil e a terminar na zona de Massarelos. Ao todo o percurso tem cerca de cinco quilómetros.

4. Ribeira – Começa nas ruas da Foz Velha e termina na Sé do Porto. Ficou com vontade de experimentar? Se fizer este percurso de seis quilómetros, vai passar por Massarelos, pelos caminhos do Romântico, passar a famosa Ribeira e, para finalizar, subir até à Sé do Porto.

 

Lisboa:

1. Parque da Bela Vista – Quando se fala na Bela Vista, a primeira coisa em que se pensa é no Rock in Rio. É precisamente no espaço onde decorre este festival que há imensos percursos ótimos para correr. É fácil estacionar, o piso é duro, há zonas para beber água e não passam carros. Além disso, tem duas opções de trajecto: pode correr só dentro do perímetro onde decorre o festival, que tem cerca de cinco quilómetros, ou continuar o percurso para a zona adjacente, através da passagem de uma ponte que faz a ligação.

2. Jamor – É bom tanto para quem se quiser iniciar na corrida, como para quem já está habituado. Se só agora é que aderiu à tendência da corrida outdoor, corra na zona plana dos jardins, junto ao lago. Mas se já está habituado e, simplesmente, quer variar o percurso, então corra no circuito fechado, que fica na mata deste complexo. Aqui não passam carros. Os trilhos têm declive e são de terra batida.

3. Belém – O percurso junto ao rio Tejo que vai do Terreiro do Paço até à zona de Belém (ou vice-versa), também é um daqueles sítios em que há um claro sentimento de companheirismo na corrida, mesmo quando ninguém se conhece. Este caminho tem cinco quilómetros.

4. Parque das Nações – No Parque das Nações voltamos a ter a vista para o Tejo, mas num contexto urbano diferente. É uma parte de Lisboa mais moderna, mais residencial e mais calma: não se houve tanto o barulho dos carros e há mais espaços verdes.

5. Cidade Universitária – O melhor sítio para correr em Lisboa continua a ser a Cidade Universitária, junto ao Hospital de Santa Maria. O ambiente é propicio, toda a gente que está lá, está a correr. Além do companheirismo, o espaço é iluminado e por isso também é possível correr à noite. O problema é quando chove: há percursos que são de terra e que com a chuva ficam enlameados. Nessas condições, só se for um treino militar.

 

Por isso, já sabe: Boas Corridas e Boas Experiências 🙂

 

Fonte: New In Town
Partilhe.

Sobre o Autor

Odisseias

O nome Odisseias vem do poema épico de Homero que relata uma viagem cheia de aventuras extraordinárias, e foi para lhe oferecer experiências inesquecíveis que criámos a Odisseias. Desde a fundação que a nossa equipa teve um trabalho diário de seleccionar cada uma das experiências do nosso catálogo e pensar nas suas emoções, oferecendo desde um salto de paraquedas a um momento de relaxamento num spa.

Deixe um Comentário