Já tem uma Horta em casa?

0
Já lá vai o tempo em que se pedia: “oh vizinha, tem um raminho de salsa”? Essa moda está a voltar aos poucos.
Cozinhar com especiarias que vê crescer num vaso da janela da sua cozinha dá muito mais graça aos alimentos que leva à mesa.
E não precisa de ter um quintal para aproveitar esta vantagem. Basta uma mini-horta!
Sugerimos que entre na sua cozinha, olhe em volta e pense qual destes vasos combina melhor consigo. É difícil escolher e pode tê-los todos!
– Quer uma horta desdobrável, com cinco compartimentos e prática de transportar?
– Ou uma horta vertical, que pode pendurar na parede e oferece espaço para cada uma das 6 sementes que vêm com ela?
Numa casa com adultos e crianças torna-se ainda mais apetecível ter uma horta. Para os adultos, porque terão sempre à mão os condimentos certos para o cozinhado do momento. Para as crianças, porque passam a conhecer melhor a natureza, a acompanhar o crescimento das sementes, a sentir o aroma das ervas quando estas crescem, distinguindo-as umas das outras quando chegam ao prato. Aprendem a saber cuidar.
Ter uma mini-horta é saudável, treina a paciência e o carinho de quem planta e colhe.
E exige tão pouco, manter as ervas aromáticas viçosas! Basta ter uma janela na cozinha onde incide a luz natural, ir regando o seu canteiro na medida certa, ir podando as ervas secas para as boas crescerem com mais força (a salsa e o cebolinho chegam a crescer até quatro vezes mais se realizarmos a poda total) e ir admirando os seus vasos com carinho. O retorno é uma vida mais saborosa.
Quando ouvimos dizer que se deve substituir o sal pelas ervas aromáticas, não é só para o bem dos seus níveis de colesterol. É também para revigorar o organismo, combater mais facilmente as bactérias, estimular as suas defesas naturais, melhorar a digestão e obter um efeito diurético. Com pouco esforço… e mais sabor! 
 
Muito úteis no seu dia-a-dia, as ervas aromáticas são utilizadas na culinária e têm muitas vantagens no seu organismo. Pode consumi-las frescas, secas ou desidratadas e dar-lhes vários destinos:
Cebolinho: delicioso em sopas, carnes, peixes, molhos, sandes, misturado com queijos e puré de batata. Ajuda a digestão, é diurético e hipotenso.
Hortelã: utilizada na canja, em chás e numa famosa bebida alcoólica – a sangria, é uma das ervas mais bem cheirosas e frescas. Excelente para combater as mucosas do aparelho digestivo, é antisséptica, anestésica e analgésica.
Manjericão: acrescentado depois de cozinhado, é muito utilizado em saladas, sopas, molhos, pratos de massa, peixe, marisco e combina deliciosamente com tomate, queijo fresco e mozarella. Ajuda a digestão e é diurético.
Orégãos: já deve ter provado em pizzas, saladas de tomate, pratos com queijo. Se for fresca (em vez da habitualmente seca), a erva ganha um sabor amargo mais acentuado Estimula as suas defesas, é anti-viral, antioxidante e anti-inflamatório.
Salsa: é uma das ervas aromáticas mais populares e utilizada como tempero em quase todo o tipo de pratos: sopas, carnes, peixe, marisco, pratos com ovos e massas. É diurética e muito rica em ferro.
Tomilho: com um sabor picante, combina bem com a salsa, salientando o seu sabor em pratos guisados e cozidos, sejam carnes, peixes, sopas ou molhos. É expectorante, antisséptico, antibacteriano, anti-viral, estimulante e tónico, pois revigora e fortalece todo o organismo.
Está na hora de dar mais aroma e sabor aos seus cozinhados. E de trazer esta moda de volta definitivamente.
Boas Experiências 🙂
Partilhe.

Sobre o Autor

Odisseias

O nome Odisseias vem do poema épico de Homero que relata uma viagem cheia de aventuras extraordinárias, e foi para lhe oferecer experiências inesquecíveis que criámos a Odisseias. Desde a fundação que a nossa equipa teve um trabalho diário de seleccionar cada uma das experiências do nosso catálogo e pensar nas suas emoções, oferecendo desde um salto de paraquedas a um momento de relaxamento num spa.

Deixe um Comentário