As melhores cidades europeias para se perder

0

Há cidades onde, mais do que passear, vale a pena perdermo-nos pelas ruas, praças, jardins. É o caso destas 6 cidades europeias: Amesterdão, Veneza, Barcelona, Estocolmo, Praga e Paris. E explico-lhe porquê.

Amesterdão

amesterdao

Se gostar de andar de bicicleta, dar uma volta de barco nos canais, ou simplesmente passear a pé, Amesterdão é a cidade perfeita para se perder sem realmente se perder. Isto deve-se à disposição das ruas em forma de teia de aranha, o que torna muito fácil voltar ao centro a partir de qualquer ponto da cidade. Explore os canais, a arquitectura, os cafés. Um conselho, visite os vários mercados da cidade.

Veneza

veneza

Veneza será sempre uma aventura. As ruas, canais e pontes parecem um labirinto difícil de dominar. No entanto, perder-se em Veneza é, de facto, a melhor forma de conhecer a cidade e os seus recantos. Comece na Praça de São Marcos e continue pelas estreitas ruas da cidade. Veneza é composta por 117 “pedaços” de terra ligados entre si por 400 pontes e 150 canais e não tem trânsito de automóveis.

Barcelona

barcelona

Barcelona é uma cidade cada vez mais escolhida para city breaks de 2 ou 3 dias. Sendo que quem visita costuma passear mais pelo centro da cidade: a Praça Catalunya ou Las Ramblas. No entanto, há todo um mundo de diversidade para explorar na cidade. Cada bairro é diferente e tem o seu charme individual. Por isso, da próxima vez que for a Barcelona, arrisque. Afaste-se do centro e descubra a cidade mais “escondida”.

Estocolmo

estocolmo

A capital da Suécia – Estocolmo – é composta por 14 ilhas interligadas por cerca de 50 pontes. Aproveite para ver o contraste entre a zona mais antiga da cidade e as zonas mais modernas. Para além disso, 30% da cidade são espaços verdes, aos quais se acrescentam outros 30% de superfície de água. Como tal, é uma das mais perfeitas cidades do Mundo para passear a pé.

Praga

praga

Praga é conhecida como uma das cidades mais ricas da Europa em termos de património histórico e arquitectónico. O centro da cidade é Património da Humanidade desde o início dos anos de 1990.  O mais normal é encontrar-se o centro da cidade cheio de turistas. No entanto, arrisque e afaste-se dos percursos turísticos, e verá que não se arrepende. Visite, por exemplo, o Bairro Judeu – Josefov – cujas ruas compõem o cenário de muitos dos livros de Kafka.

Paris

paris

Paris será sempre Paris, a cidade do amor. Esta cidade é composta por 20 bairros, sendo que as grandes atracções turísticas como a Torre Eiffel, os Champs-Elysées, o Louvre ou o Arco do Triunfo, estão concentradas em apenas 8 desses bairros. Isso deixa-lhe 12 bairros onde se perder, e explorar um pouco mais esta lindíssima cidade fora dos trajectos turísticos. Recomendo especialmente que se deixe perder pelas ruas de Montmartre, para já não falar de que a vista da Basílica de Sacré Cœur é absolutamente divinal.

Boas experiências!

[do_widget “MailChimp Widget”]
Partilhe.

Sobre o Autor

Odisseias

O nome Odisseias vem do poema épico de Homero que relata uma viagem cheia de aventuras extraordinárias, e foi para lhe oferecer experiências inesquecíveis que criámos a Odisseias. Desde a fundação que a nossa equipa teve um trabalho diário de seleccionar cada uma das experiências do nosso catálogo e pensar nas suas emoções, oferecendo desde um salto de paraquedas a um momento de relaxamento num spa.

Deixe um comentário

%d bloggers like this: